Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Iniciativas de Londrina em prol do meio ambiente são apresentadas no Egito

Share

Projeto que vem sendo desenvolvido na Região Metropolitana de Londrina recebeu elogios de instituições internacionais

Londrina tem ganhado cada vez mais espaço nos debates nacionais e internacionais sobre o desenvolvimento sustentável, cuidados com o meio ambiente e iniciativas que buscam por soluções baseadas na natureza para a resiliência urbana. Um exemplo disto, foi a participação da assessora de Políticas Sustentáveis e Integração Metropolitana da Prefeitura de Londrina, Roberta Silveira Queiroz, durante a 6ª Cúpula Global de Biodiversidade dos Governos Locais e Subnacionais nesta semana.

roberta.viagem.DPO evento aconteceu paralelamente à 14ª edição da Conferência das Partes da Organização das Nações Unidas da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP 14 CDB), em Sharm El-Sheikh, no Egito. Nele, a assessora de Londrina pôde trocar experiências e conhecimentos durante uma mesa-redonda com líderes de diversos países, como do Brasil, Egito, Austrália, Singapura, além de representantes da alta cúpula de organizações como The Nature Conservancy (TNC), ONU-Habitat, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e Governos Locais pela Sustentabilidade – ICLEI.

Na oportunidade, Roberta apresentou as experiências práticas que estão sendo desenvolvidas aqui e em toda a região metropolitana de Londrina, por meio do Projeto Interact-BIO, que vem sendo desenvolvido com o apoio do ICLEI. Foram abordados os esforços colaborativos na proteção da biodiversidade, o aproveitamento sustentável e rentável dos recursos naturais urbanos disponíveis, a busca por soluções de energia renovável, a proteção aos corredores ecológicos, aos mananciais de abastecimento e às nascentes e matas ciliares e o aspecto de resiliência urbana e o uso de Soluções Baseadas na Natureza (SBN).

Segundo ela, durante os debates e troca de conhecimentos foi possível perceber que o Brasil, em questões de proteção ao meio ambiente e estímulo à sustentabilidade ambiental está avançado, principalmente porque já conta com legislações próprias como o Estatuto da Cidade (lei nº 10.257/2001) e com o Estatuto da Metrópole (lei nº 13.089/2015) e iniciativas que tentam coloca-las em prática.

roberta.viagem.D2“Houve uma troca de experiências, onde percebemos que o Brasil está bem avançado em relação aos demais países que estão desenvolvendo o projeto do Interact-BIO, como as regiões metropolitanas da Índia e da Tanzânia. Por aqui temos o Estatuto da Metrópole, o Estatuto da Cidade, as legislações na área de desenvolvimento sustentável, ações comunitárias, incentivo às hortas e pomares urbanos e a criação de cinturões verdes como barreira sanitária em áreas urbana e rural, tudo integrando o ambiental, o social, o político e o econômico”, esclareceu a assessora.

Outro ponto relevante que faz o Brasil e Londrina ganharem espaço em eventos internacionais é a riqueza da biodiversidade nacional, visto que aqui se encontram diversos ativos, como os corredores de biodiversidade.

Com o aproveitamento desses recursos e o investimento em pesquisa e projetos em prol do ambiente, a Prefeitura de Londrina tem conseguido mapear pontos estratégicos para o planejamento urbano e social dos 25 municípios que compõem a Região Metropolitana de Londrina (RML).

Um exemplo disto foi a disponibilização feita pelos técnicos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL) aos gestores municipais vizinhos do mapeamento de todas as áreas da cidade e da RML, com imagens do uso e ocupação do solo, da bacia hidrográfica, das áreas sujeitas à alagamento e inundações, os locais geradores de óleo de fritura na cidade, pontos de descarte de efluentes, de descarte de resíduos, e de captação de água, áreas de plantio e outra degradados e a disponibilidade dos recursos hídricos.

Em setembro deste ano, a Prefeitura entregou as imagens aos municípios da RML e se ofereceu para ministrar capacitações aos gestores, para que eles aprendam a usar as informações e as imagens cedidas, para formarem um banco de dados com informações em camadas e integrado. Esse mesmo mapeamento também foi utilizado durante a revisão do Plano Diretor Participativo do Município de Londrina (PDPML), que recebeu elogios internacionais da rede global de governos comprometidos com o desenvolvimento sustentável, ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade.

Todas essas informações também auxiliarão na formação de um Plano de Desenvolvimento para o meio ambiente, que é de responsabilidade do governo estadual do Paraná e está sendo elaborado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano do Paraná (SEDU), pelo Paranacidade e pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA/PR).

Sobre a mesa-redonda - Além de Roberta Queiroz estiveram presentes na mesa-redonda as seguintes autoridades: Khaled Fouda - Governador do Sul do Sinai-Egito, Cathy Oke - Vice-presidente Global do ICLEI - Cidade de Melbourne (Austrália), Joke Schauvliege - Ministra do Meio Ambiente, Natureza e Agricultura da Bélgica, David Cooper - Secretário Executivo do Secretariado da Convenção de Diversidade Biológica, Hideaki Ohmura - Prefeito da Cidade de Aichi-japão e Robert Biwer - Comissão de Meio Ambiente, Mudança Climática e Energia do Comitê Europeu.

Todos apresentaram as principais estratégias discutidas no encontro pelos governos locais e subnacionais e buscaram reunir dados para monitorar avanços, como o uso da plataforma Cities With Nature; integrar as contribuições para implementar o Quadro Global de Biodiversidade pós-2020; promover o fortalecimento de parcerias com as instituições de ensino superior e pesquisa, assim como interligar os acordos globais, construir mecanismos de governança em multinível e reiterar os compromissos estabelecidos no Comunicado de Quintana Roo, em 2016.

Sobre a convenção - A Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) também é conhecida como Convenção da Biodiversidade. Ela é um tratado internacional multilateral, que prevê a proteção à biodiversidade entre as nações signatárias, e foi estabelecida durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CNUMAD), realizada no Rio de Janeiro em junho de 1992, a ECO 92.

Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 1945 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner