Banner
   
Tamanho Texto

Busca

topo2017 mulher

Campanha JuntasSomosMais

logo juntas1

No último dia 8 de março, durante a Solenidade de Abertura da 27ª Semana Municipal da Mulher, a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres lançou a Campanha JuntasSomosMais.

A iniciativa visa alcançar a mulher em sua plenitude, considerando as várias dimensões de sua vida como cidadã de direitos e deveres, mãe, filha, esposa, dona de casa, trabalhadora, empreendedora... ou seja, como mulher em suas múltiplas faces.

Por meio desta Campanha o caráter multidimensional da Política para as Mulheres será fortalecido e, através dos programas, projetos e serviços desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, serão realizadas ações inovadoras na perspectiva da prevenção e combate à violência contra a mulher, diferenças geracionais, raça e etnia, orientação sexual, aspectos culturais e econômicos, entre outros.

Em consonância com o Programa Londrina Mais, lançado pela gestão do Prefeito Marcelo Belinati em 2017, a Campanha JuntasSomosMais propõe uma gestão integrada dos temas relacionados à Política das Mulheres, para que a mulher consolide o seu protagonismo na sociedade e seja cada dia mais crítica, autônoma e participativa.

lancamento juntas ganinete 1 lancamento juntas gabinete
 
História

          Londrina foi uma das primeiras cidades do país a contar com um organismo de políticas para as mulheres. A experiência de Londrina teve inicio em 1993 com a implantação da Coordenadoria Especial da Mulher (Lei Municipal nº 5.222/92) que, com pouco mais de um ano de existência, já havia conquistado reconhecimento enquanto espaço de defesa dos direitos das mulheres, sendo premiada durante a 1ª Mostra de Experiências Municipais Sobre Defesa da Mulher Contra a Violência, promovida pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e Fundação Ford.

          Desde a sua implantação o órgão passou por reformulações até chegar à estruturação atual da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, órgão que tem a finalidade de fixar diretrizes, coordenar, executar e fazer cumprir as políticas públicas direcionadas às mulheres no âmbito do município de Londrina (Lei Municipal nº 11.214/2011).

          As ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres compreendem três eixos de atuação: prevenção e enfrentamento à violência contra a mulher; capacitação para o trabalho e inclusão produtiva; formação para a cidadania.

Leia mais...
 
Prevenção e Enfrentamento à Violência contra a Mulher

          A violência contra a mulher é um problema social de grandes proporções no Brasil e no mundo, constituindo-se em uma das principais formas de violação dos seus direitos humanos. Pesquisa realizada no ano de 2010 pela Fundação Perseu Abramo apontou que uma em cada cinco mulheres (18%) consideram ter sofrido alguma vez “algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido”.

          Desde a década de 1970 o movimento de mulheres brasileiro tem se mobilizado para dar visibilidade à questão e pressionar os governos para que assumam sua responsabilidade no enfrentamento e na prevenção da violência contra as mulheres, que se manifesta das mais diversas formas. Como resultado dessa mobilização, a década seguinte foi um momento de avanço em termos de ações concretas de enfrentamento do problema, com a criação de serviços específicos de atendimento às mulheres que sofrem violência. Em meados da década de 1980, surgem as delegacias especializadas de atendimento à mulher (DEAM) e mais tarde os centros de referência de atendimento à mulher e as Casas Abrigo, importante serviço voltado à proteção das mulheres em situação de violência doméstica.

Leia mais...
 
Capacitação para o Trabalho e Inclusão Produtiva

          A preocupação com a inclusão de gênero nas políticas públicas está relacionada à universalização dos direitos sociais e à promoção da equidade, de forma que homens e mulheres, negros(as) e brancos(as) tenham acesso e possam usufruir igualmente de todos os benefícios produzidos na nossa sociedade.  As possibilidades de inserção no mundo do trabalho e as alternativas de geração de renda se inserem no contexto social mais amplo, vinculado aos impactos dos modelos econômicos de políticas neoliberais, “que priorizou a acumulação do capital nas mãos de grandes grupos industriais, nacionais e internacionais(1) ” os quais aprofundam as diversas manifestações da Questão Social, como a fome, a miséria, a exclusão social, o desemprego estrutural, a violência, entre outras.

          Analisando a questão sob uma perspectiva de gênero, constata-se que, no mundo do trabalho, as mulheres continuam numa situação de desvantagem em relação ao sexo masculino, sob vários aspectos. Se considerarmos ainda a dimensão étnico racial das relações sociais, evidencia-se a desvantagem ainda maior em que se encontra a população negra. Diante desta conjuntura, reconhecemos que, além das medidas macroeconômicas e das políticas universais amplas, o estado deve investir em ações locais de formação para o trabalho, voltados aos grupos mais vulneráveis e excluídos do mercado formal de trabalho.

Leia mais...
 
Projetos Transversais

          O II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres (SPM, 2008) representou um grande avanço no processo de formulação e execução de ações governamentais voltados à defesa dos direitos das mulheres e na promoção da igualdade de gênero. Articulado ao Plano Plurianual (PPA 2008-2911) o II PNPM garante o compromisso dos diversos setores governamentais com o desenvolvimento dessas políticas e estabelece mecanismos que contribuem para articulação entre esses diferentes setores. O princípio que orienta esta proposta é o da transversalidade de gênero nas políticas públicas, que pode ser entendido como “(...) uma nova visão de competências (políticas, institucionais e administrativas) e uma responsabilização dos agentes públicos, em relação à superação das assimetrias de gênero, nas e entre as distintas esferas de governo.(1)”   Assim, buscando atender ao que propõe o II PNPM quanto à transversalidade de gênero, a   Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, atua na articulação entre os diversos órgãos da administração municipal, visando promover a incorporação da perspectiva de gênero nas demais políticas públicas. As principais ações desenvolvidas envolvem a capacitação de gestores públicos em temas relacionados a gênero e políticas públicas, o estabelecimento de redes intersetoriais para a integração de serviços que direta ou indiretamente atendam as mulheres e o desenvolvimento de projetos transversais em parceria com as demais secretarias e órgãos municipais.

Leia mais...
 

Acesso Fácil

Mulher

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2984 visitantes

Servidor Municipal


Redes Sociais

Logo do Facebook  Logo do Flickr  Logo do Youtube  Logo do Twitter  icon instagran

 

 

ouvidoria rodape lon

 acesso a informacao rodape

icon interacao